Resenha do livro: Uma chance para recomeçar - Diana Scarpine




Editora: Pandorga
Ano de Edição: 2016
Páginas: 432


Sinopse: Carina é uma workaholic risa e bem-sucedida cuja vida se resume ao trabalho. Afogada em estresse, ela não se importa com a solidão que habita seu coração, pois o amor nunca foi uma das suas prioridades, até que algo inusitado acontece. Repentinamente, ela se vê privada do trabalho e deseja aplacar a solidão que a consome, principalmente quando conhece Aurélio, que a trata de uma forma diferente da qual ela está acostumada. Consumido pela tragédia que vitimou sua família e deixou-lhe seqüelas físicas e emocionais, Aurélio não quer nada além de se afundar cada vez mais na dor e na culpa que sente. Suas certezas começam a ficar abaladas à medida que Carina se aproxima cada vez mais dele. Quantos obstáculos precisam ser vencidos para recomeçar? O amor é capaz de vencer as amarras do passado e o preconceito?
   

Resenha:
O livro narra a estória de duas pessoas tão diferentes, mas que ao mesmo tempo parecidas por ambos viverem em completa solidão.
Aurélio aprisionado há dez anos pela culpa do acidente em que resultou na morte de sua esposa e filha. O acidente o deixou com muitas sequelas, resultando em uma cegueira permanente e o corpo e rosto praticamente coberto por cicatrizes, o que fazia com que ele usasse uma máscara no rosto para escondê-lo. Aurélio não vivia, apenas existia, se tornou um reflexo quebrado da pessoa que ele fora um dia. Desde o acidente, vivia enclausurado e sustentando um amor pela esposa já falecida. 
Aurélio trabalhava como massoterapeuta em uma clínica, era extremamente amargurado, ríspido e ele próprio era preconceituoso consigo mesmo.
Até que um dia o destino decidiu mostrar a ele e a Carina, uma jovem rica, de status, presidente da Rede de Supermercados de sua família; que haveria sim uma chance para ambos recomeçarem.
Carina era bela, porém escondia sua beleza através das roupas largas que usava e do seu vício pelo trabalho. Vivia estressada, sua vida se resumia apenas ao trabalho, não tinha muito contato com a família e nem tinha amigos, era extremamente tímida e anti-social.
Carina havia tirado férias e viajado para tentar se libertar de todo o estresse que sentia, assim como sua vida, um completo vazio.
Certa manhã, acordou com um lado de seu rosto paralisado, sentia-se ainda mais como uma aberração, de pronto logo marcou uma consulta e voltou para sua cidade. A clínica na qual ela passara a fazer fisioterapias, era a mesma clínica em que Aurélio trabalhava como massoterapeuta. 
Certa vez, Carina acabou se esbarrando em Aurélio e caindo em seu colo. Dali em diante, surgiu uma amizade entre eles, e mesmo Aurélio resistindo algo começou a mudar. 
O relacionamento deles era extremamente conturbado, Carina e Aurélio viviam numa batalha diariamente de pesamentos,o que acabou por deixar a leitura um tanto cansativa e repetitiva, muitos pensamentos, inúmeras suposições e nenhum diálogo. Aurélio me deixava muito irritada, enquanto Carina era admirável, forte e corajosa, lutava pelo amor dele, mas os mal entendidos tornou tudo mais complicado ainda. Porém, diante de todas as adversidades, o amor foi mais forte, Aurélio sabia que só poderia ser feliz novamente, se ele mesmo se aceitasse e largasse os próprios preconceitos de lado. Aí sim, ele e Carina poderiam ter uma chance para recomeçar e construir uma família!
Nesse livro, muitas coisas me chamaram a atenção, a autora tratou sobre a deficiência física e visual, a dificuldade dos deficientes devido a má estrutura das localidades, o abandono de obras, e a dificuldade na qual os deficientes passam todos os dias ao saírem de suas casas. Temas estes que, a maioria de nós nem sequer paramos para pensar. O livro e a estória em si é uma grande reflexão, e nos mostra também o quão gratos devemos ser a Deus todos os dias, por podemos enxergar, ouvir, falar, sentir e andar!


Parabéns pelo livro Diana Scarpine, e meu muito Obrigada pela maravilhosa oportunidade em tê-lo lido!

14 comentários:

  1. Realmente nos dias de hoje e com os governos extremamente incompetentes e defasados, o tema acessibilidade fica de lado.
    Gostei da resenha, você colocou todos os pontos positivos e negativos, espero que algum dia eu tenha a oportunidade de lê-lo e discutir um pouco mais sobre ele.
    :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade Jean.
      Aproveite e participe do sorteio que está rolando no Blog: Livros, Poesias & Cia. Um exemplar desse livro!

      Excluir
  2. Acho que devido ao fato de você contar boa parte da história a sinopse acaba se fazendo desnecessária\repetitiva. Gostei de como expressa sua opinião também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Mas acredito que a sinopse seja sempre necessária antes de uma resenha!

      Excluir
  3. Qualquer livro ou história que tenha como tema um recomeço depois de uma situação-limite vivida - seja um acidente, perda de uma pessoa querida ou algum dificuldade extrema - vai me emocionar.

    Sim, eu confesso, sou um chorão. Mas só choro quando me dão bons motivos p/ isso, kkk

    Parabéns, Vanessa, marcou mais um GOL comigo, rs. Já tinha lido uma resenha desse livro em outro blogs e a sua não ficou atrás. Para ser sincero, é até melhor, mas não espalha, rs.

    ResponderExcluir
  4. Uauuuuu Roberto, me sinto lisonjeada!
    Obrigada por sua sincera opinião. A resenha foi feita
    com bastante atenção e carinho.
    Esse comentário super positivo vindo de você, me deixa muito contente!

    ResponderExcluir
  5. Li tudo, como é óbvio, mas não precisei de ler nem metade para saber que queria ler este livro, não sei se pela história que me chamou ou se pela sua ótima resenha. De qualquer modo, obrigada pela dica!
    Beijo

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
  6. Tenho a impressão de ter lido uma resenha sobre o livro há pouco, mas posso estar enlouquecendo. De qualquer jeito, acho incrível que a autora explore um assunto tão importante e tão pouco falado: A deficiência. É incrível como ainda existe muito tabu ao redor disso. O mundo não está preparado para isso e torço para que um dia esse "perrengue" todo não passe de ficção. Muito legal a sua resenha, sucinta como sempre quero ser, e nunca consigo.

    ResponderExcluir
  7. Sua resenha aguçou a minha curiosidade e assim que tiver oportunidade quero ler esse livro. Fiquei interessada pelo desfecho do envolvimento entre o Aurélio e a Carina. Tomara que eles vençam o preconceito! Dica anotada!!

    Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Sua resenha aguçou a minha curiosidade e assim que tiver oportunidade quero ler esse livro. Fiquei interessada pelo desfecho do envolvimento entre o Aurélio e a Carina. Tomara que eles vençam o preconceito! Dica anotada!!

    Bjos.

    ResponderExcluir
  9. Oii, tudo bem?
    Eu sou una grande fã dos livros da autora. Eu já tive a oportunidade de ler Entrelace e aquele livro mudou a minha perspectiva da vida, eu comecei a ver o mundo com outros olhos. Eu estou com o Uma chance para recomeçar para ler aqui, mas quero o ler em um momento que eu não esteja com as minhas leituras tão atrasadas, pois quero o ler com calma e conseguir absorver todos os seus ensinamentos.

    ResponderExcluir
  10. Gostei bastante da sua resenha e mesmo tendo um enredo meio clichê, eu com certeza leria, pois a história da personagem e do personagem cativam.

    ResponderExcluir
  11. Linda resenha, Vanessa! Muito obrigada!

    Abraço,
    Diana Scarpine.

    ResponderExcluir