Relato do meu aborto espontâneo... A dor da perda!



Olá meninas, boa noite.
Assim como eu vim compartilhar a minha felicidades com vocês quando descobri estar grávida, agora venho compartilhar a perda que sofri.
Quando descobri minha gravidez eu estava de 5,5 semanas (26/nov). Passei pelo primeiro pré-natal, as baterias de exames com sucesso!

Quando cheguei na 8° semana (16/dez), numa segunda-feira comecei a ter um corrimento marrom-escuro durante um dia inteiro. Conversei com minha mãe, algumas amigas, e fazendo algumas pesquisas vi que de fato, era "algo comum". Até aí tudo bem... Dois dias depois, esse corrimento passou a ser mais avermelhado. Fiquei com medo e fui a maternidade. A médica fez um exame de toque e mais um outro lá, muito chato, e disse que o sangramento não estava vindo do útero. Como eu estava muito nervosa, ela pediu um ultrassom. 

No momento da ultrassom transvaginal, eu percebi que o médico estava muito inquieto, e perguntei o que estava acontecendo. Ele me pediu um momento, e chamou o outro médico que estava na sala, ambos ficaram olhando para a tela, verificando as imagens. Após alguns minutos, ele me explicou que na ultra estava constando 5,5 semanas de gestação, nas minhas contas e do pré-natal, eu estava naquele dia, com 8s+1d de gestação. Na ultra, só aparecia o saco gestacional, sem embrião. A partir daquele momento, meu coração ficou apertado.

Passando com o obstreta, ao analisar a ultra e as imagens, ele me disse claramente:
1- Que erraram na data (muito improvável, pois sempre fui muito regular)
2- Ou eu estava com uma gestação anembrionada, ou seja, havia o saco gestacional, o corpo continuava a produzir o hormônio HCG, porém não existia o embrião.

O fato é, que o médico pediu uma nova ultra para dali há 2 semanas, no caso de nas contas da ultra estar errada, com 7 semanas daria para ver o feto e ouvir os batimentos cardíacos. O médico também me alertou que nesse prazo, se realmente a minha gravidez fosse anembrionada, nesse tempo eu iria sofrer um aborto espontâneo.

Dito e feito, após dois dias, comecei a sentir fortes cólicas seguidas de sangramento vermelho-vivo.Fiquei um dia inteiro com fortes e intensas dores que eu nem conseguia ficar em pé. Estava esperando para ver se expelia tudo. Porém ás 01:00hs da manhã, eu não aguentava mais de dor e fui para a maternidade, chegando lá, fizeram alguns exames e constou que eu estava sofrendo um aborto. Fiquei internada com buscopan na veia, e depois soro com ocitocina que era pra ajudar a expelir o restante. Quando deu 09hs da manhã, fui fazer uma ultra para ver como estava meu útero, como era o esperado, havia ainda um restinho do saco gestacional, voltei para o quarto e fiquei no soro com a ocitocina até ás 16hs; quando o Dr. me chamou, analisou meus exames de sangue, o ultra e me deu alta. Dizendo que estava tudo OK e que o restinho o corpo iria expulsar, sem danos.

Fui pra casa, com o coração em pedaços, com meu sonho de ser mãe indo embora em cada partícula de sangue que meu útero expulsava. Dois dias depois o "restinho" foi expulso. Já sem cólicas, sem dores, com a menstruação normal... Meu sonho de ter aquele bebezinho em meus braços até o mês de julho se foi, já havia comprado o berço, muitas roupinhas, muitas roupinhas mesmo eu já tinha, e tudo de menino, pois eu sentia no meu íntimo que seria um menino. Lá se foi meu Lorenzo, meu bb que se foi antes mesmo de chegar a se formar, mas que para mim, já era um pedacinho muito amado!

Segundo meu ginecologista e por meus exames estarem todos normais, eu já poderia começar a tentar em fevereiro. Mas não acredito que seja a hora de tentar novamente! Vou esperar mais um pouquinho, passar toda essa dor que ainda sinto dentro do meu coração... E quem sabe, na hora certa! Embora eu pensasse que a hora certa era no tempo que eu havia planejado. Pois terminei a faculdade em dezembro, me preparei psicologicamente e fisiologicamente há dois anos para esse momento!

A dor da perda é terrível, parecia que haviam arrancado um pedaço de mim, a dor era indescritível, eu vivi um luto!! Foi muito doloroso...

Mas como é: O nosso tempo, não é o tempo de Deus!
Vejo muitas das minhas amigas grávidas, muitas mesmo! rs e ainda me dói... 
Mas tudo está nas mãos de Deus... (03/03/16)




5 comentários:

  1. Querida...Pelas suas palavras pude perceber o quanto isso está sendo doloroso pra vc... na maioria das vezes não conseguimos entender os planos de Deus para as nossas vidas, mas Ele sempre tem o melhor pra nós. .. Que Deus te abençoe e te dê forças nesse momento.... tenho certeza que em breve Boas notícias virão. .. beijos

    ResponderExcluir
  2. Muito Obrigada Cristiane.
    Beijos meninas!

    ResponderExcluir
  3. Muito triste! Mas tudo tem sua hora, tbem estou esperando uma nova benção de Deus pra mim. Fique em paz. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelo apoio meninas...
    Patrícia obrigada pelo carinho!
    Beijossss ♥

    ResponderExcluir